Todos os artigos de admin

Brinquedos

“Ora, uma noite, correu a notícia de que o bazar se incendiara. E foi uma espécie de festa fantástica. O fogo ia muito alto, o céu ficava todo rubro, voavam chispas e labaredas pelo bairro todo. As crianças queriam ver o incêndio de perto, não se contentavam com portas e janelas, fugiam para a rua, onde brilhavam bombeiros entre jorros d’água. A eles não interessava nada, peças de pano, cetins, cretones, cobertores, que os adultos lamentavam. Sofriam pelos cavalinhos e bonecas, os trens e os palhaços, fechados, sufocados em suas grandes caixas. 
Brinquedos que jamais teriam possuído, sonho apenas da infância, amor platônico. 
O incêndio, porém, levou tudo. O bazar ficou sendo um famoso galpão de cinzas. 
Felizmente, ninguém tinha morrido — diziam em redor. Como não tinha morrido ninguém? —pensavam as crianças. Tinha morrido um mundo, e, dentro dele, os olhos amorosos das crianças, ali deixados. 
E começávamos a pressentir que viriam outros incêndios. Em outras idades. De outros brinquedos. Até que um dia também desaparecêssemos, sem socorro, nós, brinquedos que somos, talvez, de anjos distantes! 

(Cecília Meireles)

Cansaço


Arte de FIONA RAE

A minha vontade é não amar mais nada nem ninguém… porque o amor faz sentir Dor!!. mas, o Deus que habita em mim diz que vale a pena… essa dor que o amor causa. Porque o amor é Sublime!.. é vida!.. Porque o amor é maior que Tudo! !. Maior que a dor. Porque o amor é Deus em nós!..
Jamais acaba.

Tem Hora…


CHORO (Fábio Jr.)
Tem hora que bate
Uma tristeza tão grande
Que eu não sei o que fazer
E nem pra onde ir
É tanta coisa
Que eu queria dizer
Mas não tem ninguém pra ouvir
Então choro sem ninguém ver
Eu choro
Faço o possível pra segurar a cabeça
Mas a emoção não quer
Que eu me desfaça
Ou então que eu esqueça…
E eu choro
Sem ninguém saber
Eu choro

Presente / Passado

Me falaram esqueça o passado… 

Sempre relutei em esquecer, até que resolvi esquecer.

Não esqueci!.. o passado continua até hoje presente.

Lembrei de algo que ouvi ou li, não sei ao certo onde, que, o passado e o presente são como os dois braços… estão separados, mas, ligados, entre os dois está o coração.